Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SamuelDabó

exercícios de escrita de dentro da alma...conhecer a alma...

SamuelDabó

exercícios de escrita de dentro da alma...conhecer a alma...

13
Abr19

PAZ - AMOR - HUMANIDADE

samueldabo

Biblioteca livre.jpg

foto de Nuno Gonçalves

*
P A Z - A M O R - H U M A N I D A D E
*
junto as palavras
soletro os tons da sonoridade
que elas emitem
assim como só eu as soletro
H U M A N I D A D E
num grito gritado à beira mar
no retorno do meu grito
as palavras P A Z e A M O R ecoam
unas absolutas
propagam-se em ondas sonoras
atravessam oceanos
adejam pelo ar à procura de abrigo
salvem a P A Z
que as palavras venenosas agridem
salvem o A M O R
cativo do medo da ganancia do ódio
salvem a H U M A N I D A D E
perversamente ameaçada de extinção
pelas palavras dispersas
atiradas ao mundo em contra-mão
por agentes infiltrados
que usurparam a dignidade humana
exorto-as às palavras
livres e plenas de fraternidade
que invadam as mentes
e se fixem no raciocínio humano
porque o planeta é grande
e chega para todos se bem gerido
 
P A Z - A M O R - H U M A N I D A D E
 
jrg
03
Jan19

PELA PAZ...

samueldabo

 

PAZ.jpg

 

foto pública tirada da net

PELA PAZ...

1 - Decretamos a extinção da Indústria de Armamento!...

*
as únicas armas aceites são as da sabedoria...

2 - Decretamos o fim dos conceitos de riqueza!...

*
ser rico é ter Amor para trocar...

3 - Decretamos a liberdade de circulação de pessoas com os seus bens!...

*
somos todos humanidade e livres de procurar onde viver em harmonia com os valores humanos...

4 - Decretamos o fim da Indústria do medicamento tal qual existe!...

*
uma só ciência...uma só fábrica de produção com múltiplas sucursais espalhadas pelo mundo...

5 - Decretamos o fim da economia de mercado!...

*
a produção de bens de consumo e a sua transacção não podem ser especulativas...privilegiaremos e Economia Social e do sector cooperativo...

6 - Decretamos o fim da descriminação total..em todas as vertentes!...

*
a todo o ser, quando nasce, é atribuido o direito ao conhecimento, à habitação, ao alimento, ao trabalho e ao lazer ...


7 - Decretamos o fim do sistema financeiro!...

*
o papel da moeda está adulterado...é um embuste...e serve apenas para subjugar povos...não tem valor real..instituiremos uma nova moeda...AMOR!!!...

*
jrg

23
Dez18

FESTAS FELIZES

samueldabo

PRIMAVERA 0.jpg

acrílico de Nuno Gonçalves

*

FESTAS FELIZES
*

não sou dono de nada
nem de ninguém
se gritei vivas à Pátria esclavagista
perdoem-me a lograda
tentativa de parecer bem
à primeira vista
*
nasci por detrás das dunas
como horizonte o mar
temi os castigos do omnipotente deus
porque me disseram oportunas
palavras de medo e pesadelos ao luar
contra os chamados ateus
*
disseram-me que deus protegia
os pobres contra a ganancia
mas cresci a aprender que deus foi inventado
pelos ricos para sermos serventia
da sua ambição de poder e inconstância
fiquei por um tempo desorientado
*
fui menino triste do chamado natal
sem festim nem presentes
os pés mal calçados a roupa remendada
sem prendas e uma ceia frugal
a tiritar de frio e a bater os dentes
numa casa desolada
*
todos os dias festejo o natal de alguém
parabéns e um Abraço
troco sorrisos e palavras Amigas
atento ao mal que a vida tem
sublimo o Amor em tudo o que faço
não cultivo ódio nem intrigas
*
parabéns Amigas e Amigos
por mais um natal passado em harmonia
que o próximo ano seja de Primavera
que o Ser pessoa se liberte de divinos castigos
Paz e Amor construídos em cada dia
com a consciência livre a alma pura quem me dera
jrg

31
Jul18

SOMOS COMO ILHAS DE LIXO A ADEJAR NO ESPAÇO

samueldabo

lixo.jpg

 

foto pública tirada da net

 
 
SOMOS COMO ILHAS DE LIXO
A ADEJAR NO ESPAÇO
*
que fazemos nós aqui
tu e eu amiga amigo à mesma hora
sentados à beira da consciência
desbravando a memória eu consegui
obter a pista do segredo que demora
em estancar a violência
*
há um fio de sabedoria
que pensamos não dizer a toda gente
um acomodar às coisa mal feitas
pensar esmiuçar ideias seca d'alergia
que estremece o corpo agita a mente
não dissipa a dúvida se te deitas
*
vamos criar um forum
uma tertúlia d'ideias puras sublimadas
pela pureza de valores humanos
onde Amar seja o principal bem comum
infringindo leis e normas dezumanizadas
no conceito dos valores urbanos
*
penetrar no inconsciente
à procura das memorias ancestrais
tem de haver um modo de sair 
do enredo onde puseram a nossa mente
fazer resert reiniciar novos canais
um mundo novo com sentido e sem mentir
*
exorto o pensamento a agir
exorcizando da vontade humana a quietude
que pasma ante a ganância
não adianta fechar a mente para poder fugir
que a humanidade mude a atitude
que não se acobarde perante a arrogância
*
a força do pensamento está na base
é preciso desmestificar a  história e seus mentores
que acorrentam o homem a falsos conceitos
partir do nada e construir de novo em cada fase
a ideia de sermos da vida os guardadores
livres e responsáveis sabendo que somos imperfeitos
*
que fazemos nós aqui sentados
amigas e amigos à beira da humana insolvência
devagar que temos pressa a meditar
sobre a barbárie dos nossos antepassados
vamos construir do ser a existência
varrer as ilhas de lixo que há na terra e no mar
 
jrg
31
Dez17

FELIZ ANO 2018 - QUE SEJA ANO NOVO - QUE SEJA ANO BOM - FELIZ ANO NOVO HUMANIDADE!

samueldabo

 

Antártida.jpg

Samoa.jpg

Vavau Tonga.jpg

Terra.jpg

imagens públicas tiradas da net

 

FELIZ ANO 2018
QUE SEJA ANO NOVO
QUE SEJA ANO BOM
FELIZ ANO NOVO HUMANIDADE!
*
é em Kiribati
em Samoa e Tonga
que todos os anos
o ano muda primeiro
ainda que seja
a primazia na Antárctida
deserta de humanidade
que a hora muda
do passado para o futuro
isto no calendário
chamado Gregoriano
todos os anos
cada mudança de ano
há o desejo o voto
a esperança a euforia
a promessa a jura
de que seremos melhores
talvez bebamos demais
porque não passamos de bárbaros
ante a humanidade
humilde simples genuína
ou talvez seja desta
dizemos de corpo erguido
inebriados de emoção
a derradeira passagem do velho
para o novo humanismo
Bom Ano novo e Bom activai
a nossa consciência
envia-nos pétalas de Primavera
jazidas de amor
poços de amizade fraterna
paz sem condições
boas cotações na bolsa da fraternidade
átomos mutantes
porque é duma nova mutação
que a espécie humana precisa
sem ganância nem inveja
sem luxúria sem intriga ciúme
sem corruptos ladrões
porque Humanidade somos todos
e cada um de nós
Feliz ano novo Humanidade!
jrg

19
Dez16

MEMÓRIAS DO TEMPO DAS FESTAS DE NATAL NA VILA ONDE CRESCI...A COSTA DE CAPARICA!...

samueldabo

MEMÓRIAS DO TEMPO DAS FESTAS DE NATAL
NA VILA ONDE CRESCI...A COSTA DA CAPARICA
***
Na vila da Costa da Caparica onde eu cresci, todos os anos pelo natal toda a gente estreava uma roupa nova...todos menos os filhos da Aldigundes porque eram duma pobreza extrema...havia arroz doce na mesa, filhós e rabanadas caseiras...e um brinquedo, nem que fosse de de madeira grosseira ou de lata com pintura esborratada...
*
Matava-se o Perú que todo ano se alimentara de minhocas e grãos no juncal...às vezes de restos de hortaliças...porque era o dia de comer carne em terra de peixe farto...
*
Lembro aquele natal em que, como habitualmente, não esperava ter os presentes dos meus sonhos de menino...noite dentro ouvi as vozes da mãe e do pai num sussurro de mistério...a noite era fria mas a curiosidade aquecia-me o corpo e a alma impacientes...
...

A Gisela.jpg

O João Paulo.jpg

 Estes da foto são a minha mãe natal e o meu pai natal

...
Foi no ano em que descobri que não havia pai natal...que afinal era o meu pai quem preenchia o sapatinho à meia noite com a prenda que podia comprar...acordei o meu irmão após o silêncio que indiciava que os pais se foram deitar e fomos junto à
árvore de natal onde tínhamos colocado as botas de cardas... vimos que as botas tinham presentes...e quando nos preparávamos para os desembrulhar, ouvimos a voz do pai a mandar-nos deitar...
*
A noite passou tão lentamente que doía de tanto imaginar o que estaria dentro daqueles embrulhos compridos que não se pareciam com nada...sonhos e pesadelos alimentaram o pensamento adormecido...voltas e mais voltas na cama de folhelho .*
Enfim era manhã...já o sol entrava pela janela e ouviam-se vozes vindas da cozinha...corremos para a árvore...cada qual à sua bota...rasgámos o embrulho...e... a nossos olhos deslumbrados, um revólver que parecia de verdade, grande, de cano
comprido, com o tambor cheio de balas e que rodava...um gatilho que ao disparar fazia um estalido seco...tal qual como os dos filmes americanos que, à socapa, já começáramos a ver...com coldres e tudo...o cinturão...não...não era sonho...
*
Só muito mais tarde é que aprendi o verdadeiro significado do natal e de como havia muitos mais filhos de Aldigundes que não estreavam roupa nem recebiam presentes...

Mas pronto...é uma tradição festiva...trocam-se presentes e comem-se iguarias...juntam-se famílias...algumas desavindas aceitam as tréguas e no calor do álcool até trocam abraços e sorrisos...por um dia descobrem a paz e o amor que trazem
escondidos o ano todo...
*
Amanhã é já outro dia e uma semana depois um ano novo...renova-se a esperança...acicata-se o ódio...a indiferença...mas há sempre alguém que se passa
para o lado do amor...um dia seremos humanidade a sério...acérrimos defensores da nossa dignidade humana e da dos doutros...para que ninguém fique do lado de fora da
festa...de todas as festas...um dia em que não haja guerra nem terror sobre os inocentes...
*
Boas festas para todos e activem a consciência...por um novo Humanismo!...
jrg
PS:
Obrigado meus pais Natal por me incentivarem a sonhar!...jrg

08
Nov12

SOU DO SIGNO MASCULINO...COM ASCENDENTE EM MULHER!!!

samueldabo
imagem pública tirada da net

*
SOU DO SIGNO MASCULINO..
COM ASCENDENTE EM MULHER!
**
pintei-me
da palavra liberdade
esculpi-me
na palavra humanidade
gravei-me
em palavra dignidade
depois morri
*
porque liberdade
sem ser livre
não fazia mais sentido
viver apenas
para sobreviver à matança
de inocentes virtudes
que a vida simples trazia
*
porque a humanidade
sem humanismo
sufocava carente de amor
solidificava a solidão
me condenava à tortura
de morrer só
no azedume da alma indignada
*
porque a dignidade
sem o usufruto ou dignitude
me fazia escravo
sem alento raiado de ódio e desamor
oco de pensamento
mesquinho absurdo e indiferente
a meu próprio ser
*
porque morri
deixo-vos escrito o que já não sou
apagado do rol
dos próximos a pilhar
o meu riso ecoa do mundo dos mortos
não me levam mais nada
ah ah ah fiquem com a minha herança
*
nem o ar empestado
nem a água inquinada de sofreguidão
terra queimada
ardendo dos meus ossos em combustão
o que vos deixo é o enfado
de se odiarem até à exaustão
famintos de amor
*
algures no ano um
duma nova era esplendorosa
um punhado de gente sã
que por ser criança mantinha intacta a inocência
reinventou a partilha
de cada acto de viver a nova esperança
livres dignos humanos
*
então voltei
feito signo masculino
com ascendente em mulher
na acalmia do vento sorri
porque vi a alma nova
nem luxúria
nem inveja ódio nem cobiça
*
autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D