Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SamuelDabó

exercícios de escrita de dentro da alma...conhecer a alma...

SamuelDabó

exercícios de escrita de dentro da alma...conhecer a alma...

27
Ago11

EM MEMÓRIA DE... AIDA COUTO!...

samueldabo
EM MEMÓRIA de...
AIDA COUTO!

era uma dactilógrafa experiente
escrevia a duas mãos sem olhar
viúva culta de viver apaixonada
um olhar doce meiga sorridente
morava em Lisboa longe do mar
de onde eu vinha d'alma alvorada

talvez o meu cheiro incomodasse
meus dentes ao sorrir enegrecidos
a que faltava o uso do dentífrico
meu corpo a pedir que o lavasse
sem hábitos de higiene conhecidos
pobre e tímido sonhador idílico

eu era o que então se chamava
de paquete moço das entregas e recados
e abri a minha mente à alma dela
lavar os dentes o sovaquinho que suava
as partes púdicas os pés cansados
todos os dias a virar a vida tão mais bela

o falecido seu marido arquitecto
deixou um espólio de vestir a condizer
roupa fina que ficava um primor
no meu corpo de retalhos insurrecto
a ganhar brilho de amanhecer
assim lavado e vestido com rigor

com ela aprendi que a minha imagem
era eu quem tinha de construir
voltei à escola cresci em entendimento
tinha fome de saber inda selvagem
li dos cinco continentes o pensar e o sentir
conheci lugares e povo meu alento

aprendi a repartir meus excedentes
a não me alienar nem ter fortuna
não fosse a de colher humanidade
trazer os olhos limpos sorridentes
amar amor da alma livre oportuna
a distinguir o sonho da realidade

não fora esta senhora tão emérita
resgatar minha alma empobrecida
dentro dum corpo rico em fantasia
não teria aberto a mente e a poética
que esgrimo de aprendiz nesta vida
partilhando amizade amor e poesia

autor: jrg
21
Ago11

DO LADO DE DENTRO DA ALMA...O AMOR!..

samueldabo
*
«««//»»
*
vim
sem destino das origens
sem destino fiz viagens
sem destino do meu fim
*
é pouco
ter vindo dum ventre
de mulher chamada mãe
ter gritado como louco
estranho ao ar que me entre
sentindo sem ver ninguém
*
aprendi
que tudo o que sou
já tinha sido em algum lugar
em cada etapa que cresci
na forma como o tempo me moldou
de como conjuguei o verbo amar
*
amei amo amarei
não assim da alma simplesmente
mas de dentro dela
dos confins do abismo direi
onde a memória asperamente
se esforça por tornar a vida bela
*
a madurar
batido pelo vento da inquietude
purificar o sangue nas águas
dos rios que sabem a mar
arder na febre de tanta virtude
colhendo do solo as mágoas
*
na linguagem
tão simples comum e expressiva
dos olhos gestos e sorrisos
quem? desde onde? nos despiu desta roupagem
dividiu em lotes por via repressiva
as línguas naturais dos indecisos
*
cheguei
e vi que todo o saber acumulado
não era mais que nada
uma lista de conceitos que abordei
sem respostas nem luz por um achado
apenas glória empoleirada
*
nada mais é absoluto
a não ser a alma do amor
sou a soma de milénios
assim prossigo sobre a morte sem pôr luto
às vezes sinto frio no calor
outras fogo quando o frio aquece meus neurónios
*
autor: jrg..
14
Ago11

PALAVRAS TREPADEIRAS...

samueldabo
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
foto tirada da net
 
PALAVRAS TREPADEIRAS...

{#emotions_dlg.blueflower}


se há mulher trepadeira
se há homem nela enleado
são musas de inspiração
que tomam a dianteira
que trazem na alma seu fado
ateiam o meu coração
não seria a vez primeira...

que musas de encantamento
com olhos de esmeralda
lábios de seda tão pura
trazem cheiros... suculento
é o sorriso grinalda
que recheia com ternura
um beijo de assentimento

trepam homens vestidos de poetas
trepam fêmeas resolutas
trepam palavras exalam suspiros
misturam ânsias há tanto quietas
segredos das almas ocultas
nuas de medos e vírus
trepam consciências despertas

se ao trepar se descuidam
se perdem o equilíbrio
homens palavras mulheres
na orgia se desnudam
perante um mundo sem brio
absurdo nos seus haveres
sem amores que lhes acudam

oh não não me as invejem
as palavras que derramo
nem as que a mim são lançadas
são palavras que protegem
se trepam é porque as chamo
docemente tresloucadas
nas correntes da aragem

autor: jrg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D