Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SamuelDabó

exercícios de escrita de dentro da alma...conhecer a alma...

SamuelDabó

exercícios de escrita de dentro da alma...conhecer a alma...

27
Nov10

SER DEMAIS...

samueldabo


cansei...tu o disseste
de viver te ti tigo
de amar onde cresceste
dentro de mim amigo

às vezes o cansaço vence
mas amar não é demais
nem quando a alma pertence
a sentimentos mortais

meu beijo teu respirar
te a ti ser sermos
por quanto amar demais
é cansaço vivermos

nos teus olhos eu me penso
dentro de em ti amante
amar-te demais vão imenso
entre o viver distante

quantas vezes adejando
sob a luz do luar
palavras corpos se amando
te me cansaste de amar

digo-te que amar é momento
sendo demais obsessão
viver cansado é tormento
de ser-te em contramão

quero-te ainda mais assim
instável incandescente
fogo que lavra dentro de mim
demais não sou inocente

autor:jrg

06
Nov10

UM BERLOQUE NO TRASEIRO

samueldabo

há muito que os meus olhos te seguiam

no teu andar trémulo desconfiado

no sorriso levitante e sempre triste

a pensar nos sonhos que te adiam

pesadelos no coração flor amordaçado

tanto de ti ainda em mim existe

{#emotions_dlg.orangeflower}

hoje trazias calça bota de montar

cão pela trela sorriso de circunstância

vista de trás uma fita traiçoeira

de entre pernas parecia um rabo a abanar

que por magia ou douta cartomância

alguém ali postasse ou tu linda matreira

{#emotions_dlg.blueflower}

paraste antes de abrir a porta para me ver

a pretexto talvez do cão e do menino

falamos de coisas triviais na voz doçura

senti que a tua alma parara de sofrer

havia um brilho novo e sedução no feminino

mulher de luz formosa tão bela e pura

{#emotions_dlg.redflower}

então pensei que eras uma princesa sitiada

nos teus olhos doces súplica sedutora

os lábios emitem sons sorrisos cintilantes

brisa quente vinda da alma esperançada

parei o tempo vi amorosa instante redutora

mulher grito de amor breves instantes

{#emotions_dlg.blueflower}

um mar sereno abissal de sensualidade

quis penetrar ousadamente a tua infinitude

romper o medo que segrega toda a razão

beijar teus segredos pelos becos da cidade

fértil nos desejos da minha juventude

mexes os lábios estremeces febril o coração

{#emotions_dlg.bouquete}

autor: JRG

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D