Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SamuelDabó

exercícios de escrita de dentro da alma...conhecer a alma...

SamuelDabó

exercícios de escrita de dentro da alma...conhecer a alma...

25
Jul10

RENASCIMENTO

samueldabo

amanhecer na alma do teu corpo
entrar suavemente no pensamento
sentir a dor a angústia
repelir tanto do teu medo
dançar a valsa do segredo
e ouvir dizer num sussurro
que amar é doloroso

quando se ama o que não deve
quando o que se ama é longe
e nos visita dentro do tempo
estragamos tanto
gratuitamente ou por capricho
a alimentar novo tormento
que sabemos inconclusivo

porque o amor é fogo
é tempestade é movimento
que se agita na bonança
e na dor que gera o medo
se agiganta na tristeza e na doença
porque é raiz e medra
mesmo quando parece morto

se uma brisa a aura ou um lamento
avivam a chama quase extinta
é como um cheiro acre de maresia
eufórico o coração desperta
os olhos tomam brilho os lábios mexem
e todo o corpo que na alma se agonia
levanta o verbo e ama em sintonia

que bom vê-la de novo a bela amante
soberana sobre a crista da onda imensa
cabelo ao vento vista cerrada
o coração em sangue borbulhando
deixar no rasto de espuma a nostalgia
erguendo a luz do sorrriso a esperança
por entre luas de estrelas cintilantes

 

autor:JRG

23
Jul10

PORQUE TE QUERO TANTO...

samueldabo

bebo da ansiedade...a tua
ouço alarido gritos
sinto tremores no meu corpo
onde te e me habito
não pretendo ser silêncio
estou aqui alerta fico
na esperança de ser norte

chama por mim e confia eu vou
são exames incertezas
não antecipes veredictos
serena o teu desvario e sorri
tanto amor à tua volta
gera energia avultada
só tens que estender a mão

desespero por encontrar
palavra que seja a mais certa
e no teu mundo fechado
abrir a janela perfeita
que deixe passar toda a luz
para no silêncio quebrar
o mal e a sua raiz

 

autor: JRG

20
Jul10

NAS VERTENTES DO SILÊNCIO....

samueldabo

desço as vertentes
do silêncio
o teu corpo a alma
por detrás da janela
a sombria
a fonte dos segredos
onde flores
de pétalas acetinadas
me respiram e exaltam
a memória

ainda vejo a chama
da fogueira que ateaste
ateamos
a sul o teu achado
a norte como eu queria ver
a chama apaga
secaram as flores em volta
apenas uma
de pétalas fechadas
guarda o segredo do silêncio
entre abismos
de saudade

17
Jul10

AMANHECER-TE...DE MIM

samueldabo

penso que não vens...
talvez as palavras
desnudas te pareçam crueis
não não são
ainda que pareçam
elas suscitam milagres
amenizam dores
rompem com a solidão
e espraiam pelo corpo
seduzidas de amor
pelo amor
onde nos habitamos
por isso penso que descansas
que é o tempo
de novas reflexões sobre o ser
amantes nós
tão belo sentimento
ser sendo

como os dias

que nos amanhecem

dentro do tempo

 

autor:JRG

12
Jul10

ALEGRIA

samueldabo

XIX

 

sinto a tua alegria a descreveres em volta de ti o mar
na noite os teus olhos são meus guias
porque te afastas procuro-te por entre barcos e redes
estátuas sem mestres doutos que as dignifiquem
sigo o teu cheiro o som dos passos na areia fina
e rio das tuas gargalhadas quando te descobres
por entre a euforia dos teus gritos

é uma orgia fantástica dos sentidos
pasmo ante a tua mente visionária o assombro pela novidade
das pulgas do mar que saltitam entre os teus pés
colas-te o teu corpo no meu e beijas-me
tão bom beijar-te na noite...estendo a mão e és tu..estrela maior
a tua silhueta recortada na poalha da noite
o cacimbo fora e dentro da aridez do tempo

então lembras-te de um mergulho..a bênção do mar
uma espécie de baptismo pagão...do amor
tiras o vestido a lingerie que me atiras em desafio e corres
dispo-me apanhado na surpresa...eu devia saber
e sigo-te agora em evidência o teu corpo na luz das águas
chapinhas-me com os pés ...as mãos em concha..cascatas de água
e abraças-me enroscada num beijo longo...meu amor...digo

 

autor: JRG

07
Jul10

EU EM TI...TANTO!...

samueldabo

X

 

exercito as palavras..
soletro-as para dentro de mim
cheguei e sinto o teu abraço nas palavras
venho no tempo...saudades
porquê?...onde de nós programado...o encontro
o parapeito da janela que mantemos aberta
em doce espera...às vezes angústia

o teu pai... ninguém te amou como ele
talvez tivesse descoberto que não havia Deus
e deixou-te ir para não te desiludir
encontro-te no cimo da escadaria os olhos teus
estremeço nas tuas dores
é no cimo que quero ver-te... como ele... mas diferente
porque te quero de um outro modo

Eugénio...as mãos e os frutos
poeta da alma e do amor puro a voz e o sangue
porquê a morte? o teu pai...Alba...
e enrosco-me no teu conto poema sobrevivente eu
quem nos terá marcado este encontro
Cris..Cristal...tão doce o teu coração de mulher
à minha espera...de mim

beijo-te em cada cena do calvário
os lábios sôfregos...uns e outros de nós
impudicos... ímpios...trazes cerejas nos teus lábios
que eu mordo entre sorrisos
e lágrimas
não quero que chores..beijo-te
entre palavras soltas Primaveris

porque me escondes o teu rosto entre" burcas" de palavras
os olhos castanhos...os lábios...e peço-te um retrato
a preto e branco...a sépia ou a cores
e penso que me queres manter fora do contexto
entre o vai e vem das emoções gosto da história
voltei e vi-te..à minha espera...linda
deixo sorrisos e beijos olhares de esperança

gosto que me esperes....
gosto de te esperar...
eu em de ti
tanto
tanto
tando

 

autor: JRG

 

03
Jul10

PORQUE TE NÃO DISSE...DIGO

samueldabo

 

IX


é tanta a emoção...
lágrimas minhas de mistura com as tuas
eu sentia Alba
entre nós...no seio de nós...
as mágoas
arrepios por todo o meu corpo...
em ti o teu amigo

sentir ainda quanto o amor magoa
ter-te dito as palavras
porque te quero sentir tanto
mas sem o direito de repetir atropelos
estar contigo fora das depressões
amar as palavras a essência
gostei tanto de ler-te


gosto de ler-te como se ouvisse
o sussurro da tua voz

e sei que devia dizer-te também nós

vamos amar-nos tanto

tanto demais

que nos magoará sentir

quando nos formos

 

autor: JRG

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D