Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2008

CONHITA

As pernas arqueadas e magras, mas firmes no andar saltitante e apressado, os braços caídos, bamboleantes, o rosto arredondado pela barba farta e negra, ponteada aqui e ali de brancos amarelados pela acção do tabaco. Conhita.

As drogas e o pequeno crime tinham-no tornado um personagem cauteloso e avisado. Andava como um chimpanzé, mas com o garbo dum homem.

O mar e a montamha, a falésia, era tudo o que queria ter à sua disposição. Que ninguém se atrevesse a proibir, a sonegar essa pertença onde conhecia cada carreiro nas escarpas ou o refluxo das correntes e os cabeços onde o peixe mariscava.

Consumia drogas desde que o pai, feirante, o tirara da escola para percorrer vilas e cidades do interior, no comércio de tachos e panelas,  em feiras itenerantes que não tinham fim.

O pai, entretanto, morreu dum tiro perdido em zaragata raiana, cheio de dividas de jogo e das promessas de pagamento da mercadoria do negócio.

Conhita viu-se sózinho e fez-se à vida. Trabalhava em biscates e na pesca artesanal. Fazia pequeno tráfico e roubava. Só roubava quando não tinha onde ganhar e porque a pressão do conssumo era  a sua fraqueza.

Muitas vezes, os companheiros que esperavam no areal a chegada da embarcação que fora largar as redes, eram surpreendidos pelos seus gritos de guerra, qual fera acossada, e a  figura grotesca batendo com os punhos cerrados no peito escanzelado.,no alto da falésia, em movimentos inquietos, num recorte da paisagem, entre arbustos de camarinhas e no horizonte o sol avermelhado que se afundava no mar. Conhita.

Um dia apareceu na vila e era como se não conhecesse as pessoas de todos os dias. Atravessou o largo da praça em direcção à praia profundamente alheado do mundo em movimento e dos acenos de amigos. Nada. Era como se vagueasse isolado num mundo sem encontros habituais.

Conhita teve uma premonição durante a noite mal dormida, entre as alucinações provocadas pela droga e sonhos de uma vida antiga. . Fora convocado para um encontro, num local da falésia que só ele sabia, e onde lhe seriam revelados os designios que doravante, se aceitasse, revogariam a sua vida marginal.

 

 

registed by: Samuel Dabo

sinto-me: misterioso
música: Madre Deus
tags:
publicado por samueldabo às 16:46
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. MEMÓRIAS DO TEMPO DAS FES...

. BRINDO A UM ANO DE CONSCI...

. EU JÁ VOTEI!...

. BEIJO MEU PIONEIRO

. CENAS EM CONSTRUÇÃO

. LANÇAMENTO DO LIVRO: O DE...

. LANÇAMENTO DO LIVRO: O DE...

. 27 DE DEZEMBRO DE 1945

. O DESASSOSSEGO DA MEMÓRIA...

. DOLORES

.arquivos

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2006

. Abril 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. VIESTE MULHER E ME LEVAST...

. Significados

. O Velho e a Miúda - Pesca...

. E ficamos por aqui...

. XVI - O recital

. Tempestade ou Destino

. Destaque da semana...

. História Romanceada...

. Hoje apetece-me falar de ...

. JUSTIÇA - Os direitos da ...

.links

.as minhas fotos

.Vejam Bem

Redondo Vocábulo - José Afonso Utopia - José Mário Branco, Amélia Muge e João Afonso O Pastor De Bensafrim - José Afonso Vampiros - José Afonso Os Eunucos (No Reino Da Etiópia) - José Afonso

:: LINK-ME ::


Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa útil - home - pesquisa avançada - últimos posts - tops / estatísticas direito de resposta - área de utilizador - logout informação - ajuda / faqs - sobre o blog.com.pt - contacto - o nosso blog - blog.com.pt no Twitter - termos e condições - publicidade parceiros e patrocinadores
a href="http://s304.photobucket.com/albums/nn170/CarlaOliveira1977/?action=view¤t=premiodajoanina.jpg" target="_blank">Photobucket Photobucket

.Navegante do Infinito

Navegante do Infinito


Exibir minha página em poeticadigital

.Link-me

Dedução de despesas com saude animal em IRS MyFreeCopyright.com Registered & Protected

widgets
BlogBlogs.Com.Br
Site certificado
ofertas
ofertas de voos
voli economici londra
BlogBlogs
Visite Portugalmaresias

Exibir minha página em poeticadigital
blogs SAPO

.subscrever feeds